FICHA TÉCNICA

Araruama o livro das raízesARARUAMA: O LIVRO DAS RAÍZES
Autor: Ian Fraser
Ano de Lançamento: 2017
Editora: Moinhos
Nº de páginas: 300
Apoie no Catarse: Clique aqui


SINOPSE

No centro da trama, dois grupos de aprendizes que desbravam as matas da Ibi em busca dos seus eçapira, o presente que um receberá de Majé Ceci no fim do Turunã – só então eles poderão bater a mão no peito e gritar eu sou guariní. O primeiro grupo é liderado por Izel Pachacutec, conhecida por todos pela alcunha Guarapyrupã, a matadora de guarás. Dona de um espírito forte, Izel encontra dificuldades ao lidar com Kaluanã, homem destinado a ser o líder das sete tribos e que não faz questão alguma de controlar a sua língua. Lutando para manter a paz entre os dois está Batarra Cotuba, o gigante de Buiagu, e Urquchillay Ch’aska, uma mitanguariní de Mboitatikal.

“Taía Kulkulcán tem fome. Taía Kulkulcán tem sede.”

Após um trágico combate, Apoema se vê obrigada a assumir a liderança de seu grupo, fardo que ela nunca desejou. Controlar os exanhé desafiadores de Ook Séeb e Eçaí irá colocar seus talentos à prova. A mulher, no entanto, pode contar com o apoio e amizade de Opira, amiga de longa data, e Najoch Su’uk, nativa de Tucuruí e dona de palavras sábias.

Desgarrado de todo o mundo conhecido, Obiru vive os perigos e as maravilhas da vida como um teçá. Renegado da convivência tribal, o capanema se vê obrigado a aprender a sobreviver sozinho, desbravando lugares e sentimentos que ele jamais acreditou conhecer. Seu tempo de vida escorre rapidamente com a aproximação de seu aman paba, mas o jovem sabe que ele ainda tem um grande papel a exercer sobre a Ibi.

” A raiva, abaetê Ubiratã, é uma doença que deve ser tratada logo. Quanto mais tempo se passa, mais grave a raiva fica; ela começa a criar uma fome sem apetite, um desejo pelo simples deseo. Em pouco tempo, você é uma serpente engolindo a própria cauda. Não se acha a paz quando se vive procurando a guerra”

Longe da vida no Turunã, as tribos da Ibi se veem em uma crescente tensão. As repercussões do ataque a Buiagu incendeiam os ânimos dos abaetê; os filhos de Aram e os filhos de Airequecê estão caminhando para uma guerra e o horizonte é uma promessa vermelha.

Com nove ilustrações do artista Paulo Torinno e a edição da Editora Moinhos, a saga Araruama está de volta.


RESENHA – ARARUAMA: O LIVRO DAS RAÍZES

As sementes tornam-se raízes, assim é a natureza, assim é a vida. E toda vida segue o caminho rumo ao seu fim, assim é, e sempre será. O início do fim. Dizem que o quê fazemos em vida, ecoa na eternidade. Mas este livro não é sobre o fim, não somente. Ele é o recomeço e também um surgimento. As Raízes sairão fortes deste livro, ao passo que outras não encontrarão o seu amanhã. Bem-vindos à esta obra-prima da Literatura Fantástica Nacional.

Araruama O livro das Raízes

“- Uma vida em chamas, uma morte em fumaça.
E com aquelas palavras, a primeira chama, que por eras queimou no coração de Mboitatikal, se apagou. O cansaço que consumia o exanhé de Jupi evaporou, dando espaço para que o medo tomasse conta de todos os músculos de seu corpo.
A escuridão ganhava força”

Ian Fraser é um nome que já entrou para a história da Literatura Fantástica Nacional. O seu primeiro livro, Araruama O Livro das Sementes quebrou recordes de financiamento coletivo, e angariou centenas de fãs pelo Brasil. O Livro das Raízes, continuação direta do primeiro livro, não somente mantém, mas supera enormemente todas as expectativas de seu antecessor. Ian Fraser não marca seu nome apenas pelo sucesso no Catarse, o autor deixa seu legado como um dos maiores autores da atualidade!

Araruama O livro das Raízes“- O que você acha que foi isso?
– O começo de algo triste – respondeu Amanayara.”

Araruama O Livro das Raízes continua diretamente dos eventos anteriores, visto que em seu antecessor, tivemos um final que nos deixou ansiosos por sua continuação. O autor não perde tempo, e vai lançando pedrada em cima de pedrada, em um enredo que não nos dá um minuto de sossego. Se no primeiro livro, acompanhamos a trajetória dos personagens ainda crianças, aqui a coisa evolui, e tão certo quanto a evolução humana, vem seus sentimentos mais dúbios e sombrios. Todos vão lutar para atingir seus objetivos em um desafio que mudará, ou melhor moldará a alma de cada um.

Ian Fraser mostra-se um autor maduro e com uma delicadeza mortalmente fria – no melhor sentido da palavra – ao narrar algumas mortes que não esperávamos, sim, prepare-se para se emocionar. Algumas raízes morrem ainda jovens…

Araruama O livro das Raízes

“- Ou você desiste ou me mata”


SENTENÇA

Araruama é um dos universos criados com a maior carga de complexidade tanto no nível cultural, quanto de narrativa. O autor nos leva a um mundo que está ao nosso lado, em nosso passado. A cultura indígena é tão encantadora e encontrou nas mãos do Ian, a ferramenta perfeita para contar uma história de superação e bravura. O Livro das Raízes vem para fortalecer tudo aquilo que as sementes já nos apresentaram.

Comentários