FICHA TÉCNICA

as brumas de avalonAS BRUMAS DE AVALON
Autor: Marion Zimmer Bradley
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 968
Editora: Planeta
Compre na Amazon: Clique aqui


SINOPSE

Grande clássico da literatura mundial retrata a mítica história do rei Artur a partir da perspectiva de mulheres mágicas e poderosas.
Por séculos, as lendas arturianas povoaram o imaginário de leitores de todo o mundo. As brumas de Avalon é considerado por muitos a versão literária definitiva do mito e muitas gerações de mulheres se deixaram arrebatar pela escrita envolvente de Marion Zimmer Bradley.
Pelos olhos de mulheres complexas e poderosas como Morgana das Fadas, Viviane, a Senhora do Lago, Igraine, Morgause e Gwenhwyfar, os reinos de Camelot e de Avalon são revisitados neste clássico, repleto de magia, sensibilidade e intrigas.
“Uma releitura monumental das lendas arturianas… Ler As brumas de Avalon é uma experiência profundamente tocante, e muitas vezes fantástica. Um resultado impressionante.”
“O enredo elaborado com maestria e a escrita maravilhosa de As brumas de Avalon jogam nova luz a antigos personagens, em especial Morgana das Fadas, Merlim, Lancelote e Gwenhwyfar. Um romance épico, com violência, ambição, lealdades dolorosas e feitiços assombrosos.”


RESENHA – AS BRUMAS DE AVALON

Há poder nas palavras. Através delas histórias são contadas por gerações não deixando que o passado seja esquecido. Por gerações lendas e mitos são criados por aqueles que não se calaram e ousaram contar o que viram e viveram. De pai para filho. De general para soldado. De vencedores para derrotados. Poucas vidas são tão lendárias e seus feitos tão fascinantes como do rei Artur. A sombra de sua vida se estende ao longo dos séculos. Todos conhecem sua história… ou pensam conhecer. É tempo de descobrir a história real deste regente encoberta, até então, por tão densas brumas.

as brumas de avalon

“As lágrimas que as mulheres derramam não deixam marcas no mundo.”

A Grã-Bretanha está destruída. Guerras e invasões assolam sua terra desde que os romanos se foram. Deixaram costumes e a imposição da fé Cristã em detrimento dos antigos cultos locais perpetuados pelos celtas e druidas que amavam a grande Deusa. Mas o Senhor dos cristãos é exclusivista, não há espaço para outros deuses e costumes, e as poucas tribos que ainda se apegam aos velhos hábitos e credos estão alarmados. Preocupados com a opressão dos cristãos e com as invasões nórdicas enquanto não há união e consenso entre os reis locais. Tudo está desmoronando. Mas existe uma profecia vindo da misteriosa Avalon, um refúgio e resquício das sacerdotisas da grande Deusa que prometeu não abandonar seu povo. A profecia do nascimento de um lendário rei que uniria todas as tribos e credos debaixo de seu estandarte trazendo a paz e a expulsão das nações estrangeiras. A profecia do nascimento de Artur.

as brumas de avalon

“A sombra escura do corpo dele sobre ela obscureceu o céu e as estrelas.” 

Profecias dependem de homens para ocorrerem. Personagens muitas vezes esquecidos pelo tempo ou relegados a segundo plano que a história tende a apagar. Mas não aqui. Pela primeira vez ouviremos a voz dos esquecidos. Igraine, mãe de Artur, e como ela foi “obrigada” por Viviane (a Senhora do Lago) e Merlin a cumprir sua profecia: que ela, ainda casada com outro homem, daria um filho (Artur) a Uther Pendragon um bravo guerreiro respeitado por todos os reis e generais. Conheceremos a fundo sua filha, Morgana das Fadas, e como sua vida foi forçada a trilhar um místico caminho não antes desejado. Porém entre deuses não há espaço para os desejos e devaneios dos humanos. Todos acabam cumprindo seu papel na intrincada teia chamada destino. A profecia vai se cumprir, e um rei possuidor de uma lendária e mágica espada, Excalibur, salvará e condenará muitos. Guerras, traições, sangue, heresias e uma responsabilidade esmagadora recairá sobre os largos ombros deste guerreiro, assim como sobre as vestes de sua poderosa irmã, amiga e amante, a bruxa Morgana.
as brumas de avalon

“Desde que encontrei o caminho da feitiçaria, todos os homens estão aos meus pés. Mas agora parece que não me importo com nenhum…”


SENTENÇA

Essa edição é um volume único especial reunindo quatro obras em uma só com suas quase mil páginas, o que torna extremamente difícil resenha-lo sem dar spoiler e se alongar demais, o que foge da proposta e padrões do “Acervo do Leitor”.  Essa saga é um grande drama envolvendo as mulheres que fizeram parte, e acontecer a lenda do rei Artur. Todos os personagens lendários também estão presentes como Merlin, Gwenhyfar, Lancelot e companhia, mas o foco não são suas vidas e feitos. Escrito de uma forma sensível você observa o nascimento, vida e morte de uma lenda e como sua vida foi proporcionada, e afetada, por tantos outros até então coadjuvantes. Vemos de perto todo o silêncio opressor de uma época sendo rompido pelos atos e palavras de uma mulher a frente do seu tempo, a “bruxa” Morgana. Não há batalhas ou cenas de ação, apenas o intrincado “jogo de peças” formado pelos reis e generais, assim como o embate constante entre a fé, e filosofia, dos celtas e dos cristãos, bem distorcida por sinal. Há uma maestria na escrita de Marion Zimmer Bradley, mas por vezes achei cansativa, desinteressante e um pouco repetitiva no que tange certos dramas pessoais. Ao término entendi porque há tanta reverência por esta saga devido a sua inquestionável qualidade. Sem dúvida “o clássico que encantou gerações” ganhou o meu respeito, mas não o meu amor.

Comentários