FICHA TÉCNICA

Crônicas de Espada e FeitiçariaCRÔNICAS DE ESPADA E FEITIÇARIA
Autor: Gardner Dozois
Ano de Lançamento: 2018
Nº de páginas: 512
Editora: Leua
Compre na Amazon: clique aqui


SINOPSE

 Uma antologia com o melhor do gênero de histórias conhecido como “espada e feitiçaria”, incluindo uma novela inédita de George R.R. Martin passada no universo de “As Crônicas de Gelo e Fogo” o aclamado editor e autor best-seller Gardner Dozois apresenta uma antologia com contos épicos originais escritos por um grupo de autores de elite. Junte-se aos melhores contadores de histórias do mundo da fantasia como George R.R. Martin – e uma novela inédita ambientada em Westeros, muito antes dos eventos passados em a guerra dos tronos –, Scott Lynch, Robin Hobb e Walter Jon Williams, e mergulhe em jornadas cheias de ação, universos encantados ou sombrios, acompanhando espadachins e aventureiros destemidos. Uma verdadeira homenagem ao gênero considerado o precursor da fantasia épica.


RESENHA – CRÔNICAS DE ESPADA E FEITIÇARIA

Não há nada mais encantador que a literatura fantástica com seus mundos e realidades alternativas. Dentro deste imaginário o que mais nos fascina é o aço das lâminas, o feitiço dos magos e o fogo da garganta dos dragões! Independente se são tramas apresentadas através de longas jornadas ou pequenos fragmentos de momentos contados em histórias curtas como contos, a “magia” que faz arder nossos corações está sempre presente. As vezes de forma suave e branda, outras intensas como esta antologia, com as labaredas que derretem ferro e rochas de Balerion “O Terror Negro”, o maior dragão que já existiu!

Crônicas de Espada e Feitiçaria

“- Por que nós matamos? Por que agimos como a garra dos poderosos?
– Nós somos a nevasca de inverno se lançando sobre uma casa apodrecida por cupins. Apenas acelerando a decadência do velho poderemos produzir o renascimento do novo. Somos a vingança de um mundo cansado.” “

É sempre muito desafiador e complicado resenhar um livro de contos, ainda mais quando são dezesseis histórias. Alguns optam por comentar algumas tramas apenas, deixando de fora sua totalidade, eu prefiro apresentar tudo, de forma breve, mesmo correndo o risco de ser superficial. Porem, seguindo a “metodologia” de nosso blog, darei uma visão geral do que trata cada narrativa e no final apresentei minha impressão sobre a coletânea como um todo.

Crônicas de Espada e Feitiçaria | Resenha | Acervo do Leitor” – Você tem um talento, daria uma boa ladra.
– Eu sou filha de um general.
– É mesmo? Então já é uma ladra.”

Conto 1 – Carregado de ironia acompanhamos a tarefa de um ex-espadachim, agora um ferreiro de prestígio, no desafio de forjar a melhor espada do mundo para um jovem inocente em busca de guerra, vingança e fantasmas do passado. Conto 2 – Uma história de dor, escolhas e lamento envolvendo uma aldeia vítima de sequestros e pilhagens dos Navios Vermelhos que deixam seus “Forjados” para dizimarem os parentes que ficaram para trás, com a participação especial de Fitz Cavalaria da “Saga do Assassino”. Conto 3 – Na China antiga uma jovem é resgatada da morte para se tornar uma aprendiz de assassina que transita entre véus de realidades diferentes, que vê em sua “formatura” um dilema que a partirá ao meio ao questionar quem são os verdadeiros vilões desta história. Conto 4 – Capanga de um poderoso feiticeiro que após trinta anos de serviços fracassa em sua última missão, com medo de seu mestre, foge para um condado onde servirá de embaixador/mensageiro em uma jornada de enigmas visando sua liberdade e sobrevivência fazendo uma estranha amizade com um demônio. Conto 5 – A serviço do imperador romano um agente misterioso, amaldicoado e narcisista se infiltra em uma taverna para investigar um levante contra o império em busca de um misterioso objeto, e acaba enfrentando transmorfos poderosos. Conto 6 – Jovem aprendiz de advogado, envolvido em adultério, se aventura em caçar um homicida em potencial e se vê envolvido em um intrincado jogo na corte real cheia de conspirações. Conto 7 – Poderoso rei morre deixando sete príncipes que entram em guerra pelo trono vago, mas em sua morte o regente une sua alma à uma lâmina através de um mago gerando uma busca por este artefato, principalmente por parte de um dos filhos do rei, o príncipe esquecido. Conto 8 – Um neto enlutado corre atrás da lendária espada de seu avô que todos anseiam possuir pelo envolvimento da mesma na lenda de Beowulf. 

Crônicas de Espada e Feitiçaria | Resenha | Acervo do Leitor

“Aenys (Targaryen) confiava em todos; Maegor (Targaryen), em ninguém.”

Conto 9 – Uma dupla inusitada de um explorador e seu boneco que trabalham para o “Conselho do Tratado de Segurança do Mundo” unem forças com uma feiticeira para destruir um deus caído considerado o Devorador de Almas. Conto 10 –  Uma breve incursão de um espadachim forasteiro deixando os duelos profissionais de lado para viver na clandestinidade como um ladrão e a repercussão dessa decisão em sua vida. Conto 11 – Um ex-aventureio conta a história de quando tentou pegar o maior tesouro do mundo da caverna de um dragão se deparando com o ouro do tolo. Conto 12 – Dois ladrões terão que negociar com uma serralheira enlutada a abertura de um cofre roubado em troca do assassinato de quem matou seu marido. Conto 13 – Uma serva do Rei, um cavaleiro de metal e um ex-militar espadachim partem em buca de um mistério em uma ilha inóspita encarando criaturas como vespas gigantes e acabam encontrando uma louca neta de um rei mumificado. Conto 14 – Um pistoleiro viciado em “pó dos deuses” (droga) aceita partir em busca de um forasteiro devido sua crise de abstinência e acaba encontrando um deus acorrentado e um jogo mortal onde servirá para um estratagema maior. Conto 15 – Uma história nórdica envolvendo um viking clamando por vingança contra um rei que usa uma espada mágica forjada por anões brutalmente assassinados. Conto 16 – A triste história dos filhos do poderoso Rei Aegon I Targaryen que conquistou Westeros em uma disputa insana por poder e pelo Trono de Ferro.

Crônicas de Espada e Feitiçaria

“O sangue do dragão deve permanecer puro, determinava a sabedoria ancestral.”


SENTENÇA

Essa antologia editada pelo Gardner Dozois (1947 – 2018) é um prato cheio para qualquer amante de Fantasia. Todo livro de contos corre o risco de possuir poucas boas histórias que “carregam” o restante da obra, mas não é este o caso. Apesar do destaque para os três contos iniciais e para o maravilhoso conto inédito de George R.R. Martin envolvendo o início da dinastia Targaryen como regentes absolutos de Westeros a obra não possui nenhuma história dispensável ou enfadonha. Não digo que é uma tonelada de diversão pois são apenas quinhentas páginas, mas como certeza um encerramento mais que digno para uma carreira tão brilhante como a deste escritor e editor. A pessoa Gardner Dozois pode estar saindo de cena, mas sua contribuição a literatura fantástica será eterna, e esse livro é a prova disso. 

Comentários