FICHA TÉCNICA – DEUSES AMERICANOS

DEUSES AMERICANOS
Autor: Neil Gaiman
Ano de Lançamento: 2016 (última edição)
Nº de páginas: 576
Editora Intrínseca
Compre AQUI: http://amzn.to/2rA3Lz5


SINOPSE

Deuses americanos é, acima de tudo, um livro estranho. E foi essa estranheza que tornou o romance de Neil Gaiman, publicado pela primeira vez em 2001, um clássico imediato. Nesta nova edição, preferida do autor, o leitor encontrará capítulos revistos e ampliados, artigos, uma entrevista com Gaiman e um inspirado texto de introdução.

A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.

Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

O que Gaiman constrói em Deuses americanos é um amálgama de múltiplas referências, uma mistura de road trip, fantasia e mistério — um exemplo máximo da versatilidade e da prosa lúdica e ao mesmo tempo cortante de Neil Gaiman, que, ao falar sobre deuses, fala sobre todos nós.


RESENHA

O Livro conta a história de Shadow Moon, um detento que ao fim de sua sentença após 3 longos anos na cadeia, só espera voltar para sua casa em Eagle point com sua esposa Laura. Mas o que Shadow não imagina é que seu destino está traçado em um rumo muito diferente.

Após um acidente de carro um dia antes de ser solto, sua esposa morre, e então Shadow frustrado e desorientado em um turbilhão de sentimentos conhece um personagem emblemático e misterioso chamado Wednesday, que o recruta com o propósito de reunir os Deuses antigos, tratados no livro como divindades vivendo de maneira decadente.

Deuses Americanos - Neil Gaiman

“Sabem, acho que prefiro ser homem do que deus. A gente não precisa de ninguém para acreditar na gente. A gente vai seguindo em frente de qualquer jeito. É o que fazemos.”

Ao longo da história Shadow se mostra mais importante do que pensa e por vezes tem sonhos enigmáticos e tenebrosos que envolve sua esposa e criaturas mitológicas que mais tarde acabam se mostrando mais do que simples sonhos sem consequências.
Então com a aproximação da grande “tempestade” uma iminente batalha está prestes a ser travada entre os deuses antigos e os novos, cultuados nos dias de hoje tais como: deuses da informação, televisão, moda e etc…

Deuses Americanos - Neil Gaiman“Acredito que a vida é um jogo, uma piada cruel e que a vida é o que acontece quando se está vivo e o melhor é relaxar e aproveitar.”

Com algumas histórias paralelas fica meio confuso e complicado entender algumas partes e há também alguns personagens importantes que poderiam ter tido um desenvolvimento mais amplo.


SENTENÇA

Mostrando uma leitura cansativa e confusa em determinados momentos, o livro não chega a empolgar, e fica andando numa linha tênue. A escrita de Gaiman é ótima, entretanto seu desenvolvimento neste livro ficou aquém do esperado. Deuses Americanos é sem dúvidas um livro cheio de reviravoltas e mistérios, que nos remete a refletir sobre o quão os deuses são dependentes de nós tanto quando nós somos deles.

Comentários