FICHA TÉCNICA

Dois IrmãosDOIS IRMÃOS
Autor: Milton Hatoum
Ano de Lançamento: 2018
Nº de páginas: 200
Editora: Companhia das Letras
Compre na Amazon: clique aqui


SINOPSE

Onze anos depois da publicação de Relato de um certo Oriente, Milton Hatoum retoma os temas do drama familiar e da casa que se desfaz. Dois irmãos é a história de como se constroem as relações de identidade e diferença numa família em crise. O enredo desta vez tem como centro a história de dois irmãos gêmeos – Yaqub e Omar – e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino – o filho da empregada – narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado. Buscando a identidade de seu pai entre os homens da casa, ele tenta reconstruir os cacos do passado, ora como testemunha, ora como quem ouviu e guardou, mudo, as histórias dos outros. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança, à paixão desmesurada. O lugar da família se estende ao espaço de Manaus, o porto à margem do rio Negro: a cidade e o rio, metáforas das ruínas e da passagem do tempo, acompanham o andamento do drama familiar.Prêmio Jabuti 2001 de Melhor Romance.


RESENHA – DOIS IRMÃOS

Yaqub e Omar. Dia e noite. Trabalho e noitada. Introspecção e simpatia. Gêmeos, filhos de libaneses, vivendo em uma Manaus pós Segunda Guerra. Uma família destroçada por quem não soube amar, não soube demonstrar e não soube dosar. Uma história inesquecível de perdas, danos e o peso das palavras. 

Dois Irmãos

“Alguns dos nossos desejos só se cumprem no outro, os pesadelos pertencem a nós mesmos.”

O simples Halim ama a encantadora Zana, aquela em que sua dor pela perda do pai exigiu três filhos. Do seu desejo nasceram os gêmeos Yaqub e Omar e a jovem Rânia. Como Cain e Abel, Esaú e Jacó os irmãos eram irreconciliáveis. Cresceram disputando as atenções dos pais, da empregada Domingas e da bela Lívia, que brincou com o sentimento dos dois. Uma disputa amorosa que deixou uma marca na face de Yaqub e uma ferida incurável no coração de Omar. A distância entre os dois foi a única solução, e Yaqub foi mandado para o Líbano. Em meio a pedras, ovelhas e solidão um homem foi formado. Omar ficou, sendo criado mimado pela mãe, o filho amado. Em meio a fartura, carinho e falta de limites um homem foi formado.

Dois Irmãos“Só o tempo transforma nossos sentimentos em palavras mais verdadeiras.”

Yaqub está de volta. Em uma Manaus em ebulição ele precisa encontrar seu lugar na família. Na admiração dos professores, no orgulho do pai, no medo da mãe, nos braços de Domingas, na bajulação da irmã, e no ódio do irmão aquele que retornou descobriu que não tinha mais um lar. Omar nunca se foi para retornar, mas nunca esteve presente. No desprezo dos professores, arrependimento do pai, no amor desmedido da mãe, no pavor de Domingas, no desejo da irmã e no ódio do irmão aquele que sempre esteve presente descobriu que não tinha um lar. Yaqub parte para fazer carreira em São Paulo. Omar fica fazendo “carreira” nas boates de Manaus. Sob os cuidados de uma aflita mãe apaixonada duas vidas continuarão a se chocar até quebrarem. A cólera de uma família provará que o ódio é sempre mais fiel que o amor. 

Dois Irmãos

“A audácia do Caçula crescia diante do pai. Não se vexava, parecia um filho sem culpa, livre da cruz. Mas não da espada.”


SENTENÇA

Essa obra do brasileiro Milton Hatoum vencedora do “Prêmio Jabuti 2001 de Melhor Romance” é uma história violenta e angustiante sobre criação, escolhas e o poder do rancor. Tendo como pano de fundo a evolução da capital do Estado do Amazonas conta um tenebroso drama familiar envolvendo dois irmãos gêmeos que não souberam perdoar e um mãe que não soube amar. Há uma maestria no uso das palavras em sua sufocante narrativa. Pesado e poderoso.

Comentários