FICHA TÉCNICA

escuridãoESCURIDÃO
Autor: Alexandre Moreira
Ano de Lançamento: 2003
Editora: Papel Virtual
Nº de páginas: 220
Compre agora: Clique aqui


SINOPSE

No noroeste da Amazônia Brasileira, existe um lugar remoto e agreste, onde a noite dura para sempre. Um lugar de árvores seculares, gigantescas, que formam um telhado de folhas tão denso que o Sol jamais chega ao chão. Lá, não há vilas, tribos e nem rios navegáveis. Lá, os rádios e os equipamentos eletrônicos de orientação não funcionam. Os índios consideram essa região agourenta e a chamam, em sua língua, de “Terra da Noite que Devora”. Mas nativos supersticiosos não são os únicos a evitá-la. Os próprios militares responsáveis por seu patrulhamento quase nunca põem os pés lá. Não se pode culpá-los por isso. Com tanto território para cuidar, por que dar prioridade a um hostil e sombrio setor de selva, afastado da fronteira e das rotas de traficantes, no qual é tão difícil se movimentar? Essa desatenção, no entanto, não passou despercebida. Contando com a ausência de fiscalização, norte-americanos operam lá há anos. Sua missão é analisar e traficar plantas e animais que possam ter valor financeiro. Normalmente, é um negócio muito rentável, mas esse não será o caso de 2003. Escuridão é uma obra de terror – dinâmica, assustadora e surpreendente. Embora tenha tamanho de romance, sua narrativa é veloz e cativante como a de um conto. Sem qualquer pretensão de tornar-se um livro político, ele aborda, com minucioso realismo, a ação de biopiratas dentro das fronteiras brasileiras e o dia-a-dia inglório daqueles encarregados de combatê-los. Ao mesmo tempo, levanta interessantes questões sobre os mistérios ainda velados da maior floresta equatorial do planeta. A história toma, a toda hora, mudanças abruptas de direção que nunca permitem perceber qual será o próximo acontecimento. O leitor sente-se em uma alucinante montanha russa que ganha velocidade cada vez maior e vai fazendo sucessivas curvas fechadas, que não param um instante até o inesperado final.


RESENHA – ESCURIDÃO

Fantástico! Aterrorizante, e nostalgicamente único! Se você procura por um livro de terror, com todos os requintes de crueldade, tensão e emoção, este livro é para você. Uma história simples, nua e crua. Mas com tudo aquilo que todo fã do gênero busca e merece. Não pense que aqui você terá uma experiência leve, com somente aqueles parcos momentos de horror. Não, aqui o negócio é outro. Alexandre Moreira criou uma joia, que até o momento – e infelizmente – não foi reconhecida. Escuridão não possui uma capa das mais bonitas, sua diagramação é simples, e sua edição, comum. Porém, quando falamos em termos de história, desenvolvimento, enredo e escrita. Estamos diante do melhor livro de terror nacional, que já li.

escuridão

Escuridão, situa toda sua história nas entranhas da Amazônia, onde nem mesmo os nativos da região arriscam-se a perambular… Há um mito, lenda ou folclore, de que no interior da mata, há uma espécie que não distingue nada, a não ser o sangue da carne. Criaturas antigas, que aterrorizam qualquer um que se aventure a cruzar sua fronteira. E será neste cenário, em um embate semi-politico e militar, que Brasil e Estados Unidos cruzarão as armas uns contra os outros em busca de vingança e sangue. Mas, mal sabem eles, o que os espreita através dos olhos das trevas, e que a batalha será muito maior do que somente pelo território…

escuridãoSe tem algo a que temos de salientar sobre esta obra, é a sua narrativa. O autor literalmente não perde tempo com descrições maçantes, ou passagens desinteressantes. O desenvolvimento e a fluidez são alucinantes! A capacidade do autor, de criar personagens críveis e empáticos em tão poucas páginas, é de encher os olhos e o coração de orgulho – afinal, o autor é brasileiro contando uma história que se passa no Brasil. Todos, sem restrição, são elementos imprescindíveis de uma história que resgata o trash, o terror puro e visceral.
escuridão


SENTENÇA

Escuridão não almeja inovar o gênero, criar uma nova cara para o terror. O livraço de Alexandre Moreira, vem justamente para resgatar o que há de melhor em seu cerne. Com tensão e emoção tão quentes, quanto o sangue que verte das entranhas das vítimas, e ah, há vítimas, muitas mortes, muitas surpresas e muita, muita vontade de que o livro tivesse mil páginas, para que nos debruçássemos sobre aquele que vem para ser o melhor livro de terror nacional!

Comentários