FICHA TÉCNICA

HEX
Autor: Thomas Olde Hevelt
Ano de Lançamento: 2018
Nº de páginas: 368
Editora: DarkSide
Compre na Amazon: clique aqui


SINOPSE

Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois. Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir. Assim como a Morte Vermelha, de Edgar Allan Poe, ela enfeitiçou a alma da cidade de forma que escapar não é uma opção: quem se afasta demais tem a mente invadida por pensamentos suicidas, e muitos não retornam para contar a história. Os habitantes de Black Spring controlam os passos da bruxa 24 horas por dia através de um aplicativo de celular desenvolvido especialmente para garantir que a bruxa não seja revelada para os Forasteiros. A vigilância constante aumenta o clima de paranoia na cidade, enquanto um grupo de adolescentes desafia as regras e resolve provocar a bruxa para ver se ela é tão perigosa quanto dizem.


RESENHA – HEX

Gatos, cães, hamsters, furões e uma infinidade de animais são tidos como de estimação. Alguns mais comuns, outros mais exóticos. Mas já imaginou alguma comunidade que possui uma bruxa de “estimação”? E se ela não for nem um pouco estimada? Pelo contrário, uma maldição terrível herdada por uma cidade? Seus olhos não enxergam, lábios não se pronunciam, mas sua ardente figura está sempre presente. Katherine van Wylker cometeu um erro séculos atrás. O amor pelo seu filho a fez romper as barreiras da vida e da sanidade. Uma atitude que condenou sua alma ao inferno, e o inferno é o pacato vilarejo Black Spring.

HEX

“As vezes você faz sacrifícios por causa de Black Spring.

Bem vindo a Black Spring. Um pacto vilarejo americano. Uma cidade calma, interiorana, com vastos campos, cavalos e jovens andando de bicicleta. Seria uma comunidade normal se não fosse o seu mais ilustre habitante: a bruxa Katherine! No passado ela cometeu um erro inaceitável, e foi condenada a morte pelos Puritanos e habitantes do local. Mas o reino dos mortos não foi o bastante para segura-la. Perambulando há séculos por estas ruas, ela habita entre esses desafortunados americanos. Uma hora em sua sala de jantar, outro momento em plena feira de domingo. Seus habitantes já estão acostumados a sua macabra presença. Seus olhos e lábios estão selados e de seus braços se penduram pesados grilhões de tortura. Ela aterroriza à todos, e de seus lábios costurados ela sussurra a morte e um desejo incontrolável de suicídio. Uma maldição poderosa paira sobre Black Spring, e todos que nascem, ou passam a morar no vilarejo encontram-se presos para sempre nessa região. A morte encontra todos que tentam fugir ou se mudar.

HEX“O que é a HEX?
– Somos nós. Somos os Caça-Fantasmas. Escondemos a bruxa à vista de todos.”

Para monitorar todo esse ambiente doentio existe a HEX. Uma iniciativa proposta pelos militares no passado incentivando os moradores locais se juntarem para controlar os movimentos da bruxa, suas aparições, assim como dos moradores. Por intermédio de câmeras e um controle rígido é monitorado o fluxo de informação virtual, e nada passa despercebido da HEX. Mas poucas coisas são mais incendiárias que a mente e o coração dos jovens. Muitos não se conformam em ter que deixar carreiras, amores e um futuro de lado apenas por estarem presos a uma cidade e sua maldição. Através de zombarias e atitudes proibidas a rebeldia torna-se incontrolável quando o alvo dos ataques se torna a própria bruxa alem dos governantes e seu “controle”. Há rumores que os olhos de Katherine voltarão a enxergar, seus lábios a falar e chegará o fim. O fim de Black Spring.

HEX

“Alem do mais, se sacrificar algo que não importa pra você, de que vale?”


SENTENÇA

Esse livro de terror do Holandes Thomas Olde bebe da fonte de Stephen King, até demais. O forte da obra é sua ambientação, citando pequenas particularidades da vida interiorana americana assim como o cotidiano de seus moradores. Inserindo a macabra bruxa, e sua convincente história, o autor consegue entregar uma história com um clima denso e por vezes assustador. A trama e sua narrativa transita entre uma obra “pop” e um livro pesado, talvez visando o maior número possível de leitores, o que é sempre arriscado e não convence muito. Mas talvez seu maior problema tenha sido o lado de “fã do King” do autor. Em certos momentos a obra se torna prolixa demais, mesmo sendo relativamente curta, com certos desdobramentos para o final claramente inspirados no livro “Cemitério Maldito” do King. Deixando tudo isso de lado, se possível, sem dúvida um livro razoável de terror que entrega bons momentos. Vá com o espírito leve, sem maiores expectativas que a bruxa Katherine não vai te decepcionar.

Comentários