FICHA TÉCNICA

O PURGATÓRIO MENTAL
Autor: Henrique Medeiros
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 231
Compre na Amazon:


SINOPSE

Quem sou eu? O que sou eu?” Perguntas que se repetem na mente de um homem atormentado. Caído dos céus e sem memórias, preso dentro de uma claustrofóbica floresta e perseguido por monstros, ele precisa lutar contra seus medos e sua ansiedade nervosa para recuperar suas memórias e desvendar os mistérios que o rodeiam – Quem é o homem de terno que o aconselha? Quem é a mulher que o guia nessa caminhada fúnebre? Estaria ele num sonho ou no inferno?
Suspense, drama e paranoia se fundem em um romance aterrorizador.


RESENHA – O PURGATÓRIO MENTAL

O que há por trás do véu da mortalidade? Uma camada fina de imortalidade que pouco se sustenta sob o peso de sua responsabilidade? Uma volta infernal sob os erros que culminaram em sua destruição? Um caminho fardado ao erro por seu orgulho e uma trilha que o leva a esperança para a sua redenção? Essas são as questões abordadas pelo autor Henrique Medeiros em sua obra de Terror e Fantasia: O Purgatório Mental, lançado – a princípio – exclusivamente em formato de e-book. Um livro que nos faz caminhar pelas veredas da morte, do sofrimento e da redenção

“O ódio manipula, transforma e corrói. E eu me tornei um monstro por conta disso.”

Somos arremessados assim como nosso personagem para um novo mundo, se é que da para considera-lo assim, um tanto quanto contraditório. Seria a força do martelo que o manterá em pé nas diferentes batalhas que você enfrentará, ou será pelo gume da espada pelo qual você defenderá sua carne de ser consumida pelos demônios que lhe observam por entre as árvores? Nosso protagonista – da qual não falarei o nome – irá fazer uma peregrinação sombria. Sem saber onde está, como chegou, e o que ocorrer antes. Perdido, solitário e sem memórias. Um homem por entre as selvas que esgueiram por entre tênue linha da vida e morte. Um castelo e um condessa tentará seduzi-lo, seres selvagens e carniceiros irão caçar sua carne.  Demônios de seu passado e futuro irão fazer de tudo para ludibriar sua mente. O que nos resta pelo o que lutar, além do sorriso de uma bela mulher?

“Enquanto abaixava minha cabeça para o chão, voltou para mim aquele sentimento que eu consegui abafar por certo tempo. A culpa. Tenho culpa do que? E por quê?”

O Purgatório Mental é como uma música de vários tons, por vezes agressiva, por vezes melancólica, mas igualmente sonora aos bons ouvidos que a ouvem. O autor, assim como nosso personagem declina em alguns pontos, mas não compromete e permanece fiel a sua ideia e sua peregrinação. Um livro que te causará um conflito de emoções, e creio ser este mesmo o intuito do autor. Um livro sobre remorso, más escolhas e suas consequências. Um livro que expõe o pior do ser humano, de seus preconceitos estúpidos e seus arrependimentos. Uma jornada que merece ser desbravada.

“Ah, que pensamentos insanos dos antigos tempos de crueldade, onde eu atacava pessoas.”


SENTENÇA

Ao final do livro nos fica a sensação agridoce do que nos aguarda na jornada final de nossas vidas. Henrique conseguiu impor um ritmo fugaz e melancólico. Com algumas pequenas quedas em sua narrativa, algo até certo ponto normal para uma obra tão ambiciosa. Mas que em nada abala o crivo final para um dos livros mais estranhos, e igualmente competente que já tive o prazer de ler. Um livro que merece sua atenção!

Comentários