O Senhor dos Anéis – Entre a série de livros e os filmes, é uma das atrações mais emblemáticas da cultura pop existente. É o tipo de história que ressoa em todas as gerações e teve uma enorme influência no modo como contamos todos os tipos de histórias, tanto no âmbito da fantasia quanto fora dela. Com este nível de atenção vem um certo nível de análise. Algumas dessas análises são das histórias, dos temas e dos personagens, mas outras partes do fandom do Senhor dos Anéis estão muito mais interessadas em teorizar sobre as lacunas no enredo que Tolkien talvez não tenha preenchido.


Leia nossa matéria especial sobre as 16 coisas que você não sabia sobre Sauron: http://www.acervodoleitor.com.br/16-coisas-sobre-sauron/
Teste seus conhecimentos sobre O Senhor do Anéis:
http://www.acervodoleitor.com.br/quiz-o-senhor-dos-aneis/


 

Estas teorias de fãs vêm com vários montantes de evidências. Alguns vêm de observadores de filmes, enquanto outros vêm daqueles que se derramaram sobre os textos de Tolkien. A credibilidade de algumas dessas teorias é bastante baixa, mas há outras que parecem plausíveis o bastante para serem verdadeiras. Tolkien passou bastante tempo descobrindo os mistérios de seu mundo, e agora os fãs decidiram fazer o mesmo.

Aqui estão as 15 teorias mais loucas sobre o Senhor da Anéis criadas por fãs:


#1 – A HISTÓRIA É UM ANÁLOGO PARA A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Como a maioria dos autores, Tolkien era resistente a anexar uma interpretação específica aos seus textos massivamente populares. Em vez disso, ele argumentou que a audiência deveria ter permissão para interpretar, no entanto, eles queriam. Enquanto muitos tomaram o conselho de Tolkien, outros argumentaram que o texto é um análogo explícito para a Segunda Guerra Mundial. Algumas das conexões são bastante diretas.

Sauron é um suporte para Hitler, e os nazistas são Orcs. Saruman se enquadra como uma figura semelhante a Joseph Stalin, que era um aliado que nunca deveria ter sido confiado. É difícil ver como Tolkien poderia ter vivido a guerra sem que ela influencie seus escritos, mas isso não significa que essas influências fossem conscientes.

Tolkien jura que não fez nenhuma referência a eventos mundiais específicos, mas talvez não seja importante. As pessoas podem ler o que quiserem na história, o que faz a narrativa tão valiosa.

O Senhor dos Anéis


#2 – RADAGAST É MAIS DO QUE PARECE

A introdução de Radagast a terra média parece estranha. O mago da floresta deve ter poderes iguais aos de Saruman e Gandalf, embora seu tempo na tela (na trilogia do Hobbit) e suas breves menções nos livros realmente não nos deem uma ideia disso. Ainda assim, alguns especularam que essas breves menções realmente sugerem um papel muito maior para o Radagast que aproveita seu conjunto de habilidades exclusivas.

Radagast é conhecido por sua capacidade de ligação com a natureza, e isso significa que ele pode assumir uma variedade de formas naturais. Gandalf também faz referência ao fato de que o Radagast pode usar os animais como seus espiões, o que lhe dá a capacidade de aprender muito sobre o mundo da terra-média, mesmo permanecendo em sua floresta. Há algumas especulações de que Radagast ajudou Gandalf a convocar as Águias que são tão importantes para a história.

O Senhor dos Anéis


#3 – GRIMA WORMTONGUE TEM UM ANEL DE PODER FEITO POR SARUMAN

Originalmente, Sauron era um mago como Gandalf e Saruman. Isso significa que qualquer mago de seu nível poderia eventualmente gerir vastos exércitos do jeito que Sauron fez, e uma teoria do fã sugere que Saruman já começou a trabalhar nessa ideia. Sabemos do livro que Saruman se descreveu como um fabricante de anel, o que significa que ele havia copiado Sauron a esse respeito.

Embora saibamos que Saruman fez um anel para si mesmo, uma teoria do fã sugere que ele também tenha feito outro anel para que ele possa começar a exercer sua influência sobre os outros. A teoria postula que Grima Wormtongue, que estava corrompendo Theoden de Rohan, pode ter usado o outro anel de Saruman, simplesmente porque ele estava completamente sob o controle do mesmo. Saruman não conseguiu exercer uma influência tão ampla quanto Sauron, mas Wormtongue certamente parece um começo admirável.

Claro, Sauron tinha Ringwraiths, Nazgul e um enorme exército, então mesmo que Wormtongue estivesse usando seu anel, Saruman ainda tinha um longo caminho a percorrer.

O Senhor dos Anéis


#4 – GIMLI E OS TRÊS CABELOS

Galadriel deu a cada membro da sociedade um presente antes de deixar seu reino florestal, embora a maioria deles não tenha escolhido o que esse presente seria. Legolas recebeu um novo arco extravagante, e Pippin e Merry receberam novas adagas. Gimli conseguiu escolher seu presente e perguntou a Galadriel por um fio de cabelo. Em vez de dar-lhe apenas um, Galadriel realmente deu a Gimli três cabelos, e parece haver uma história antiga que explique isso.

Aparentemente, há milênios, havia um homem chamado Feanor que fez uma reputação por sua crueldade e falta geral de gentileza. Ele perguntou a Galadriel por um fio de cabelo e foi negado. Ele perguntou duas vezes mais e foi negado duas vezes mais. Galadriel aparentemente atribuiu esses cabelos a Gimli porque o considerava mais digno do que Feanor, provavelmente por causa de sua bondade inerente.

Galadriel também exagerou Feanor, o que apenas reafirma sua posição como o melhor duende em toda a Terra média.

O Senhor dos Anéis


#5 – TOM BOMBADIL O REI BRUXO DE ANGMAR

Tom Bombadil é uma das coisas mais antigas da Terra-Média, e ele também é um dos mais estranhos mágicos. Enquanto ele foi cortado dos filmes, para aborrecimento de muitos fãs, seu tempo nos livros sugere uma figura gentil. Afinal, Bombadil salva os hobbits do Old Man Willow e os coloca em sua própria casa. Parece, então, que Bombadil é simplesmente um pacifista, contente com fazer boas obras e deixar bem o suficiente sozinho.

Uma teoria sugere que a identidade real de Bombadil é, na verdade, muito mais sinistra, no entanto; Argumentando que Bombadil pode ser o Rei Bruxo, profundamente ameaçador, de Angmar. A teoria indica que Bombadil usa um anel brevemente e não é afetado por ele, e ele também pode ver Frodo quando tem o anel ligado.

Claro, não está certo por que a identidade de Tom Bombadil seria necessária, ou mesmo útil para o Rei Bruxo, mas isso não torna a teoria menos interessante.

O Senhor dos Anéis


#6 – GOLLUM É UMA PERSONALIDADE DENTRO DO ANEL

A queda de Smeagol se torna deprimentemente nos primeiros momentos de o Retorno do Rei, quando o vemos transformar-se gradualmente na lamentável criatura dos filmes. À medida que sua história se desenrola, vemos uma fenda no caráter entre eles. Há Smeagol, que quer ajudar Frodo, e Gollum, que quer o anel para si mesmo. A maioria acredita que esta fenda se formou depois que Gollum passou séculos com o anel, mas outros especularam que Gollum é realmente uma personalidade que viaja com o anel.

A evidência dessa teoria é realmente bastante forte. Bilbo, que também carrega o anel, parece se transformar em certos pontos, tanto física como mentalmente. Em um ponto, seu rosto até muda para revelar um rosto que certamente é semelhante ao de Gollum. Além disso, tanto Bilbo como Isildur se referem ao anel como “precioso”, o que significa que a palavra tem alguma conexão com o próprio anel – que pode ser mesmo parte de uma personalidade distinta que viaja com o anel.

O Senhor dos Anéis


#7 – GANDALF É ERU ILÚVATAR

Tolkien era um católico devoto, e sua religião certamente afetou sua história. Talvez o exemplo mais óbvio disso seja Eru Ilúvatar, o universo do Deus de Tolkien, que criou tudo o que vemos em Senhor dos Anéis. Um dos seguidores de Eru Ilúvatar acabou se tornando Morgoth, o poderoso ser maligno que corrompeu Sauron. Enquanto Morgoth foi finalmente derrotado, Sauron ficou preso.

Não demorou muito para que Gandalf apareceu na Terra-Média, e alguns até sugeriram que Gandalf é Eru Ilúvatar na carne. Durante sua batalha com o Balrog, Gandalf afirma exercer a “chama de Anor”, que pode ser uma referência à Chama Imperdível, que apenas Eru Iluvatar pode exercer.

A teoria continua explicando que o criador de todas as coisas decidiu assumir a forma de Gandalf para influenciar sutilmente os acontecimentos, como muitos deuses fizeram em toda a mitologia. Parece ridículo no início, mas certamente se encaixa no papel de Gandalf na história.

O Senhor dos Anéis


#8 – GANDALF NÃO É REALMENTE UM MAGO

Este parece absurdo. Nós vemos que Gandalf faz magias poderosas ao longo da trilogia, ou pelo menos isso certamente é o que parece. Um entusiasta de Dungeons & Dragons sugeriu que Gandalf não era realmente um mago, mas era um lutador de alto nível que simplesmente sabia usar magia. A teoria argumenta que a maioria dos feitiços que Gandalf executa são bastante baixos, e podem ser explicados pelo seu anel e equipe, o que lhe permite armazenar magia.

O teórico explica que Gandalf pretende ser um feiticeiro para atrair oponentes para uma armadilha, porque todos sabem apressar o mago antes que ele possa causar muito dano. Se o feiticeiro revelar-se um lutador altamente inteligente, porém, todos os que acabaram de apressar-se dele provavelmente serão feridos.

O Senhor dos Anéis


#9 – DUMBLEDORE E GRINDELWALD

Dumbledore e Grindelwald não estão de nenhuma maneira conectados a Tolkien, pelo menos não diretamente. Estes são dois dos feiticeiros mais poderosos do universo de Harry Potter, mas há especulações de que eles eram parte do universo de Tolkien primeiro. Junto com Saruman, Gandalf e Radagast, outros dois feiticeiros entraram na Terra-Média.

Embora o propósito declarado dos feiticeiros fosse derrotar Sauron, esses dois aparentemente tinham pouca consideração por sua missão. Embora pareça estranho sugerir que esses dois feiticeiros são realmente Dumbledore e Grindelwald, há algumas evidências para sugerir que este pode ser o caso. Por um lado, muitos observaram que a prisão de Grindelwald, Nuremgard, é uma mistura das palavras Isengard e Nuremberg. Os fãs também teorizaram que Dumbledore e Grindelwald deixaram a terra-média para perseguir o bem maior que eles discutem em Harry Potter.

O Senhor dos Anéis


#10 – GOLLUM MATOU OS PAIS DE FRODO

Embora não seja realmente mergulhado nos filmes, os livros fazem um bom trabalho explicando que os pais de Frodo estão mortos por causa de um estranho acidente de barco. Isso dá a Frodo menos laços com o Condado, mas há alguns que sugeriram que as mortes dos pais de Frodo não foram um acidente.

A teoria é que, após os acontecimentos de O Hobbit, Gollum só tinha duas pistas para basear em sua caça ao anel – as palavras “Shire” e “Baggins”. Se Gollum tivesse chegado a Baggins no condado, ele quase certamente teriam os matado. A teoria tem algum peso devido às circunstâncias suspeitas em torno da morte dos pais de Frodo, com muitos no Shire discutindo exatamente como aconteceu. Ambos os hobbits eram velejadores experientes, por isso parece improvável que simplesmente caíssem na água e morresse. Gollum assassinando-os faz sentido, exceto pelo fato de que Gandalf afirma que o Gollum nunca chegou ao Shire. Ainda assim, é uma boa ideia.

O Senhor dos Anéis


#11 -A BRANCA DE NEVE É DESCENDENTE DE ARWEN E ARAGORN

Isso pode parecer uma das teorias mais rebuscadas nessa lista, mas há realmente um pouco de evidência para respaldá-la. A teoria sugere que Branca de Neve é ​​descendente de Arwen e Aragorn, e que a habilidade de comunicar com a natureza é por causa do seu sangue elfo. Além disso, A Branca de Neve é mencionado em hinos élficos como uma deusa, então, nomear sua filha depois de uma tal deusa parece ser um movimento lógico.

 

A teoria também afirma que a geografia de Branca de Neve coincide com a da Terra-média, e ressalta que os anões com os quais ela interagem poderiam caber facilmente no universo do Senhor dos Anéis. O número sete também é suspeito, sugerindo que talvez estes sejam os últimos sete anões, e eles ainda estão vivos porque já eram portadores dos anéis do poder.

O Senhor dos Anéis


#12 – CONSPIRAÇÃO ILLUMINATI

Esta é provavelmente a teoria mais óbvia nesta lista. É difícil percorrer uma grande figura histórica que não supostamente tenha conexões com os Illuminati, e Tolkien aparentemente não é exceção. De acordo com essa teoria, o texto de Tolkien contém muitos dos temas que geralmente são objeto de textos Illuminati. A pessoa que propôs esta teoria não está clara sobre se Tolkien era um colaborador consciente ou um fantoche que não queria, mas você não pode refutar a evidência deste vago.

Aparentemente, o anel que é o centro do universo de Tolkien compartilha algumas semelhanças com os anéis que são freqüentemente usados ​​pelos Illuminati para controle mental. Além disso, Tolkien também inclui linhas de sangue em seus romances como um grande ponto de trama, e eles também têm algum significado para os Illuminati. Tudo isso significa que os livros do Senhor dos Anéis existem com o único propósito de lavar o cérebro em preparação para o dia da ascensão do Illuminati ao poder.

O Senhor dos Anéis


#13 – A MORTE DO REI BRUXO

Um dos momentos mais poderosos de toda a trilogia do Senhor dos Anéis vem quando Eowyn, que estava ansiosa para lutar desde sua introdução em Senhor dos Anéis: As duas Torres, revela sua verdadeira identidade e destrói o Rei Bruxo, um dos guerreiros mais poderosos de Sauron. Antes da sua morte, o Rei Bruxo proclama com ousadia que nenhum homem pode matá-lo, que é precisamente o momento em que Eowyn arranca seu capacete e diz “Eu não sou homem”, antes de esfaqueá-lo.

Embora seja um momento épico, alguns fãs argumentaram que foi Merry quem realmente atingiu o golpe mortal contra o Rei Bruxo nos momentos anteriores à revelação de Eowyn. Isso basicamente se resume a uma interpretação do texto. Alguns acreditam que o que o Rei Bruxo realmente está dizendo é que nenhum humano pode matá-lo, o que significa que Merry deve ter atingido o golpe final. Alguns também observaram que a espada de Merry foi feita pelo Westernesse, e veio equipada para combate-lo. De qualquer forma, o texto deixa bem claro que Eowyn atinge o golpe mortal.

O Senhor dos Anéis


#14 – GANDALF E AS ÁGUIAS

Um dos muitos adeptos dos livros de Tolkien e as adaptações de filmes de Peter Jackson são sobre as águias. Parece que eles poderiam ser úteis para a Comunidade, simplesmente carregando Frodo para Mount Doom e, assim, tornando a viagem inteira muito menos onerosa. Claro, isso faria para uma história bastante desinteressante, e os livros também descrevem as águias como criaturas que escolhem seletivamente quando se envolverem.

Uma teoria afirma que o plano de Gandalf era realmente usar as águias o tempo todo, e ele continuava ficando frustrado ao longo do caminho. Aparentemente, o plano de Gandalf era tomar a rota mais segura para as águias, e voar o resto do caminho. Parte dessa teoria afirma que as palavras finais de Gandalf antes de terem sido tomadas pelo Balrog, “fly, you fools”, são realmente uma referência às águias; Gandalf está dizendo a irmandade para usar nas águias em sua jornada para Mordor.

Claro, o olho de Sauron está sempre assistindo, então mesmo que Gandalf conseguisse usar as águias, isso não significa que elas chegassem a Mordor.

O Senhor dos Anéis


#15 – O ANEL É A REPRESENTAÇÃO DO PECADO ORIGINAL

Tolkien era um homem extremamente católico e por isso alguns católicos começaram a cogitar que o seu trabalho foi criado para seus próprios propósitos religiosos. Apesar do fato de Tolkien afirmar repetidamente que seu trabalho nunca foi concebido como uma alegoria para qualquer coisa, alguns católicos-decidiram que O Senhor do Aneis representa a sua religião, pois o autor pode ter feito tudo de maneira inconsciente. Alguns dos argumentos incluem a ideia de anel representa o pecado original e que Frodo é a figura de Cristo da história.

O Senhor dos Anéis


Fonte: Screenrant

Comentários