FICHA TÉCNICA

Ordem Vermelha

Ordem Vermelha – Filhos da Degradação
Autor: Felipe Castilho
Ano de Lançamento: 2017
Editora: Intrínseca
Nº de páginas: 448
Compre na Amazon: Clique aqui


SINOPSE

Você destruiria seu mundo em nome da verdade?

a última região habitada do mundo, untherak, é povoada por humanos, anões e gigantes, sinfos, kaorshs e gnolls. Nela, a deusa una reina soberana, lembrando a todos a missão maior de suas vidas: servir a ela sem questionamentos. No entanto, um pequeno grupo de rebeldes, liderado por uma figura misteriosa, está disposto a tudo para tirá-la do trono.

com essa fagulha de esperança, mais indivíduos se unem à causa e mostram a una que seus dias talvez estejam contados. Um grupo instável e heterogêneo que precisará resolver suas diferenças a fim não só de desvendar os segredos de untherak, mas também enfrentar seu mais terrível guardião, o general proghon, e preparar-se para a possibilidade de um futuro totalmente desconhecido. Se uma deusa cai, o que vem depois?

ordem vermelha: filhos da degradação é o preâmbulo da jornada de quatro improváveis heróis lutando pela liberdade de um povo, um épico sobre resistir à opressão, sobre lutar contra o status quo e construir bravamente o próprio destino. Porta de entrada para um novo mundo com inspirações de fantasia medieval, personagens marcantes e uma narrativa que salta das páginas a cada vila, ruela e beco de untherak. O primeiro livro de fantasia que a editora intrínseca lança em parceria com a ccxp – comic con experience, escrito por felipe castilho em cocriação com rodrigo bastos didier e victor hugo sousa.


RESENHA – Ordem Vermelha – Filhos da Degradação

Este é um livro sobre mentiras que se escondem sob o véu que recobre a verdade. Sobre mudanças que permeiam as circunstâncias. Sobre coragem determinação, perseverança, esperança e vingança. Este livro é como um pequeno diamante sob um teto de vidro, frágil como um cristal e perverso como a escuridão. Este livro é sobre batalhas que não deveriam deixar de serem travadas, sobre mentiras e ilusão. Este livro é sobre diversidade de culturas, sobre a iniquidade da vaidade e sobre os limites da arrogância. Ordem Vermelha é um sombrio poema sobre o passado, sobre o hoje e o futuro. Ordem Vermelha é uma das melhores leituras que você terá no ano, uma verdadeira obra-prima.

Ordem Vermelha“Nós somos as fagulhas que darão início à fogueira. Talvez o vento nos sopre para longe, talvez possamos iniciar um incêndio. – Ela Segurou o rosto da esposa nas mãos. O Calor entre as duas era muito mais poderoso que aquele que obliterava seu antigo lar. – Como fagulhas, o que fazemos de melhor é brilhar. Queimar.”

Untherak é tido como o último e único reduto da civilização de todo o mundo conhecido. A única cidade que ainda respira em meio às intempéries de um árido deserto aos pés do Monte Ahtul. Humanos, anões, kaorshs, sinfos e outras figuras fantásticas vivem e se aglomeram sob os olhares vigilantes e punitivos da deusa Una, a misteriosa Centípede, o poderoso general Proghon e seus lacaios. Toda a sociedade vive sob o julgo de seus pecados, a ponto de serem punidos das maneiras mais severas através de um poço encharcado de Mácula. Una é a divindade que herdou os poderes dos antigos seis deuses, que intoleráveis aos erros dos mortais, providenciaram uma verdadeira dança do caos. Una é implacável, e cerceia toda e qualquer fagulha de rebeldia. Por mil anos os mortais vivem com medo e resignados à sua deusa. Por mil anos a esperança é levada cada vez mais longe pelo terreno da Degradação. Mas eis, que no limiar da escuridão surgem duas kaorshs que estão dispostas a derrubar este império, e prover liberdade ou no mínimo, uma visão iluminada de toda a gélida e inócua trevas que rodeiam Untherak. E em meio a esta missão suicida, um pequeno grupo de bravos guerreiros irão rasgar o comodismo e se aventurar por caminhos tortuosos e mortais.

Ordem Vermelha“Untherak inteira é uma cela, meu bem – disse a cortesão. – E talvez seja melhor assim. Vai saber o que existe à solta nos pântanos e na Degradação? As barras das celas e as muralhas nos prendem e nos protegem. É o preço das coisas. E tudo tem um preço.”

Ordem Vermelha chegou com a difícil missão de quebrar paradigmas em um país que ainda vê seus autores como uma classe inferior frente a estrangeira. Lançado com pompas na última CCXP em São Paulo, o livro encheu corredores do evento com banners e um marketing agressivo e muito bem elaborado. Todo o estande da editora Intrínseca estava vestido com as cores de sua bandeira, e o autor juntamente com seu editor, passou anos debruçados sobre àquele que merece TODO reconhecimento. Ordem Vermelha é simplesmente o melhor livro de Fantasia nacional já lançado (ao meu ver, obviamente), com um roteiro digno das mais diversas reviravoltas e mensagens subliminares. O autor Felipe Castilho trabalhou sobre diversas camadas em um mundo devastado, seco e ainda assim lindo. A diversidade de suas criaturas, a frieza e crueldade de suas ações e a esperança que rega suas almas formam um mosaico encantador.
Ordem Vermelha

 


SENTENÇA

O livro, que é o primeiro de uma duologia, tem diversos personagens que ficarão marcados em nossa memória e coração por um tempo infindável. Mentiras, vaidade e ilusão se juntam em um vendaval que corrói durante mil anos, a luta pela liberdade. O autor possui uma escrita clara e fluída, não há como pausar a leitura, pois a cada instante ficamos vislumbrados com acontecimentos verossímeis e muitas das vezes improváveis. Ordem Vermelha é a melhor criação fantástica brasileira dos últimos tempos, e merece e MUITO ser apreciada. Entre na sua livraria favorita e compre não somente um, mas vários exemplares para presentear àqueles que assim como nós adoram desbravar uma verdadeira obra-prima.


RESENHA EM VÍDEO:

Comentários