FICHA TÉCNICA

Os Noivos do InvernoOS NOIVOS DO INVERNO
Autor: Christelle Dabos
Ano de Lançamento: 2018
Nº de páginas: 416
Editora: Morro Branco
Compre na Amazon: clique aqui


SINOPSE

“Vencedor do Grand Prix de l’Imaginaire Honesta e cabeça-dura, Ophélie não se importa com as aparências. Mas, por baixo de seus óculos de aros largos e cachecol desgastado, a garota esconde poderes únicos: ela pode ler o passado dos objetos e atravessar espelhos. A vida tranquila que leva em Anima se transforma quando Ophélie é prometida em casamento à Thorn, herdeiro de um distante e poderoso clã. Agora, ela terá que deixar para trás tudo o que conhece e seguir seu noivo até Cidade Celeste, a capital flutuante de uma gelada arca conhecida como Polo. Ali, o perigo espreita em cada esquina, e não se pode confiar em ninguém. Sem se dar conta, Ophélie torna-se um peão em um jogo político mortal, capaz de mudar tudo para sempre.”.

RESENHA – OS NOIVOS DO INVERNO

Pedras no céu. Fragmentos de um mundo que há muito se partiu. Extensos pedaços de terra habitados e mantidos por seres poderosos, espíritos que dão vida as linhagens que habitam nas mesmas e que mantem a ordem nos pequenos reinos formados por essas arcas gigantes. Reinos, que apesar de certo parentesco não se comunicam, ou não deveriam. Porem, alianças são feitas, casamentos arranjados e pessoas de mundos que não deveriam coexistir acabam colidindo. Essa é a história de uma jovem prometida para outra realidade, servindo como uma pequena peça em um grande e complexo estratagema. A jornada da “Passa-Espelhos” Ophélie.

Os Noivos do Inverno

“Passar por espelhos exige enfrentar a si mesmo. É preciso ter estômago, sabe, para se olhar bem nos olhos, se ver como é, mergulhar no próprio reflexo.”

Ophélie é uma jovem que vive em Anima, uma das poderosas arcas que flutuam no céu. Como uma Animista com sangue mágico ela tem a capacidade de atravessar espelhos, podendo se “teleportar” por ambientes, alem de ser uma “Leitora” com a fantástica capacidade de ler a história por trás de qualquer objeto assim como a de seus proprietários. Uma combinação poderosa herdada de Ártemis, o espírito fundador de Anima. Porem, seus dias como curadora de um museu estão contados. As “Decanas”, anciãs que cuidam da gestão de Anima, decidiram que já é tempo dela se casar. E um distinto e misterioso pretendente está chegando da gélida arca Polo.

Os Noivos do Inverno

“Você não foi criada para o lugar ao qual estou te levando.”

Thorn está chegando do Polo. Ele chega frio, seco e afiado como um espinho. Não há sentimento ou emoção por Ophélie, que chega a soar insignificante. Mas em seu dirigível gigante a leva para Cidade Celeste. A jovem “Passa-Espelhos”, levando sua tia viúva para este Reino como dama de companhia, sente que este novo mundo é extremamente hostil a sua presença, mesmo com todo glamour aparente. Seu noivo é odiado por todos, tanto por sua profissão quanto por ser um bastardo. Apenas uma parcela pequena de sua família aceita Ophélie, e são estes poucos membros que cuidarão de apresentar, e até mesmo esconder, a jovem “passa-espelhos” de todos aqueles que a querem destruir. Em breve, a jovem se verá refém de um intrincado e mortal jogo perpetuado por três clãs que se odeiam no Polo, e seus poderes poderão não  ser suficientes para salva-la de caçadores e ilusionistas mortais. Não adiantará sentir medo ou chorar, porque ninguém se importará.

Os Noivos do Inverno

“O charme é uma arma maravilhosa dada às mulheres, você precisa usar sem escrúpulos.”


SENTENÇA

É inegável a qualidade da escrita da francesa Christelle Dabos, assim como a riqueza do seu mundo criado. Porem, o uso excessivo de certas fórmulas tão batidas no gênero atrapalham o desenvolvimento. Uma trama com “jovem leitora que não liga para aparência destinada a se relacionar com um jovem influente e que aos poucos vão se aproximando enquanto ela se descobre/amadurece” permeia toda a história, principalmente até a metade da trama, e soa como mais do mesmo. Algumas descrições excessivas e falta de ação, em demasia, também comprometem. Definitivamente, apesar de reconhecer se tratar de uma obra interessante e simpática, faltou uma alma de originalidade, ou algo mais para a protagonista ganhar meu coração. Acredito que a série tenha potencial para evoluir, mas assim como os poderes da protagonista eu passo, ou melhor, dispenso.

Comentários