FICHA TÉCNICA

Reino do AmanhãREINO DO AMANHÃ
Autor: Mark Waid e Alex Ross
Ano de Lançamento: 2017
Nº de páginas: 336
Editora: Panini
Compre na Amazon: Clique aqui


SINOPSE

Em um futuro não muito distante, a Terra se tornou o reino dos super-heróis. Infelizmente para os habitantes não tão poderosos do planeta, estes heróis vêm se tornando cada vez mais irresponsáveis e destrutivos, colocando em risco a sobrevivência do mundo inteiro. E para piorar a situação, o único ser que pode devolver o bom-senso a essa raça de novas e irascíveis divindades, o envelhecido Superman, se aposentou e se recolheu há anos. Sobre essa premissa básica, o roteirista Mark Waid e o premiado ilustrador Alex Ross construíram Reino do Amanhã, uma das HQs mais marcantes e relevantes da década de 1990, que explora o moderno mito do super-herói de forma nunca antes vista. Agora, essa obra prima da nona arte volta ao Brasil em uma edição repleta de extras inéditos no país e com acabamento de luxo!


RESENHA – REINO DO AMANHÃ

Com grandes poderes surgem grandes responsabilidades. Super-Heróis, semideuses entre nós. Qual a “bússola” moral para fazerem o que fazem. Porque há vilões e heróis bem definidos e não uma linha tênue separando suas distinções? Seria o acaso ou existe um símbolo, um ser tão poderoso servindo como referência para o certo e errado assim os definindo? E quando este símbolo desaparece? O que seria dos supostos heróis? Ou melhor, o que será de nós meros mortais?

Reino do Amanhã

Superman se foi. Outrora jornalista do Planeta Diário, Clark Kent, Kal-El o Super-Homem se auto impôs a aposentadoria. Faz dez anos que a humanidade escolheu o uso da força e morte em detrimento de seu método de combater o mal sempre preservando a vida. Magog, um herói da nova geração de superseres, decidiu matar o Coringa contrariando a vontade de Superman e o caso veio a julgamento. A população escolheu “Barrabás”! Os tempos são outros… velozes, intoleráveis e imediatistas. Superman se tornou um símbolo do passado, e assim a “luz” se foi. Porem na escuridão os ratos fazem a festa. Em sua ausência surge uma nova geração de “heróis”, muitos deles filhos das lendas do passado. Violentos e inconsequentes estão ameaçando a humanidade em suas cruzadas pessoais. O mundo está com seus dias contados e o “Apocalipse” retratado no Livro de João (Bíblia) se aproxima.

Reino do Amanhã

A inconsequência cobrou um preço alto. No embate entre heróis controlados pela frenesi da violência uma energia equivalente a uma bomba nuclear foi detonado no coração agrícola do EUA. A fome se alastra pela América e pelo mundo. Era o estopim que faltava para o Superman ceder aos apelos de Diana, a Mulher-Maraviha, e retornar a ativa. Convocando lendas do passado como Flash e Lanterna Verde ele reune uma tropa para policiar e conter os novos super-humanos se auto proclamando seu novo líder. Mas alguns, que nunca se ausentaram, não concordam com essa política quase absolutista imposta por Kal-El, e entre seus opositores temos como principal líder Bruce Wayne! Batman associado a grandes figurões aposentados como Lex Luthor resolve fazer uma frente de libertação da humanidade contra a tropa do Superman. A frente humana conta em suas fileiras com o único ser capaz de para-lo, o Capitão Marvel (Shazam)! O choque entre seres lendários e forças capazes de mover planetas irá remodelar a face da Terra. Será que em meio a tanta morte alguém realmente sairá vencedor?
Reino do Amanhã


SENTENÇA

Esse aclamada obra é considerada umas das melhores histórias já escritas sobre super-heróis. Confesso que concordo plenamente. Mark Waid (escritor), conseguiu trazer toda a glória pertencente a esses lendários heróis dando uma abordagem provocativa e realista. A arte de Alex Ross (ilustrador) dispensa comentários e através de seus pincéis encontramos talvez a imagem definitiva e mais icônica já feita do Superman. Nunca os limites da ética foi tão bem abordado em uma história envolvendo personagens deste porte. Esse encadernado especial ainda é recheado de extras contendo seu processo de criação e um caderno de esboço de Alex Ross que por si só já valeria todo o investimento. Porem o melhor fica para o final, o epílogo retrata uma das cenas mais aguardadas da história da DC comics! Ficou curioso? Só lendo para saber. Simplesmente uma HQ inesquecível!

Comentários